O Estender das mãos, é melhor que o apontar do dedo…

Guarde o que é doce…
13 de julho de 2011
Hoje é um novo dia…
23 de julho de 2011
Mostrar tudo

O Estender das mãos, é melhor que o apontar do dedo…

“E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério;
E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando.”(João 8:3,4)


 “E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?
E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.”(João 8:10,11)

A festa dos tabernáculos já tinha chegado ao fim, mas os comentários do que ocorrera no último dia da festa ainda não terminara, todos estão admirados com as palavras que Jesus havia pronunciado: 
“Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.
Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.(João 7:37,38)

Nem os guardas que foram com ordem para prende-lo, puderam lançar mão dele(João 7:44), mas os fariseus ficaram furiosos e mais do que nunca, agora procuravam um motivo para prende-lo. 
No outro dia pela manhã Jesus está no templo e como sempre uma multidão está atenta, ouvindo seus ensinamentos, os escribas e fariseus encontraram uma mulher flagrada em adultério, e procuram ocasião contra Jesus:


 Vamos ao Templo ele vai estar lá.
– Agora ele transgride a lei, ele fala que veio salvar esses pecadores.
– Quero ver agora, ele vai blasfemar contra a lei e nós o prenderemos.

Podemos até imaginar a trama dos acusadores. Eles trazem aquela mulher até onde Jesus está ensinando, e interrompem o seu discurso, colocam aquela mulher no meio e começam as acusações:

“Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. A lei diz para apedrejarmos e tu o que dizes?”(João 8:4,5)
Jesus inclinou-se e escrevia com o dedo na terra, e permaneceu quieto por alguns minutos. 

“E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.” (João 8:7)
  
Jesus não disse mais nada, apenas inclinou-se novamente e continuou escrevendo na terra, não precisava dizer mais nada, ninguém ali dentre os acusadores, estava apto a atirar a primeira pedra.

“Quando ouviram isto, redargüidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio.E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.”(João 8:9,10,11)
Enquanto os Escribas e Fariseus apontavam o dedo para acusar e matar, Jesus estendeu a mão para salvar aquela que merecia a morte. 

Mas você pensa que é só ela que merecia morrer?
Não, “todos pecaram”(romanos 3:23a) e o sálario do pecado é a morte.(romanos 6:23)
Todos nós merecíamos a morte eterna, porem Jesus se entregou estendendo a suas mãos na cruz para salvar-nos.

Por isso antes de Apontar o dedo para acusar alguém, lembre-se:
Você não está em condições para atirar pedras, você também necessita da misericórdia de Deus.

Autor: Thiago Vieira Machado(Thiaguinho)

2 Comentários

  1. OI Tiago só sabe o que é misericórdia quem um dia preciso dela, enquanto nao a nossa atitude será de apontar ao invés de ajudar.

    Um belo dia

  2. Thiaguinho disse:

    Oi Irismar, é verdade eu concordo com você, obrigado pela sua visita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *